ACLP – Mestrado Acadêmico e Doutorado – a partir de 2013

timbre mestrado doutorado novo

ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO E LINHAS DE PESQUISA DO PGA,

APROVADAS PELO COLEGIADO PLENO EM 24 DE ABRIL DE 2014

E PELA CÂMARA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM 24/07/2014

 

1. Área de Concentração: AGROECOLOGIA

A agroecologia é definida como o estudo de fenômenos ecológicos que ocorrem nos cultivos agrícolas, nos sistemas de criação animal e nos sistemas florestais manejados por humanos. Os estudos nesta área de concentração procuram incorporar as interações ecológicas, enfatizando as interações positivas como um aspecto fundamental da produtividade dos ecossistemas agrícolas, valorizando as dimensões energética, ambiental, social, econômica e cultural dos agroecossistemas.

1.1 Linha de Pesquisa: Abordagens agroecossistêmicas de processos produtivos

Busca-se aliar o desenvolvimento de novas técnicas e procedimentos com a investigação dos fatores ecológicos envolvidos no manejo dos recursos produtivos e seus impactos ambientais. Os estudos aqui realizados almejam promover alternativas produtivas dentro do uso de princípios agroecológicos, considerando os impactos dos processos produtivos, suas externalidades ambientais e os serviços ambientais e agroecossistêmicos.

 1.1.1  Projeto de Pesquisa:  Manejo e conservação do solo e da água

Através da integração de técnicas relacionadas ao manejo e conservação do solo e da água busca-se criar as condições necessárias para manter, restabelecer e compreender as complexas relações ecológicas entre solo, água, plantas e animais, conservando e/ou acelerando o processo de recuperação ambiental em agroecossistemas, sobretudo naqueles que perderam sua capacidade produtiva devido aos diferentes usos, agrícolas e não agrícolas. Na questão do uso elevado de fertilizantes, agrotóxicos e excessivo preparo do solo, procura-se conciliar a produção econômica com a preservação ambiental, avaliando-se a utilização de plantas de cobertura, visando manter as vantagens do sistema de plantio direto sem a utilização de herbicidas.

1.1.2  Projeto de Pesquisa: Sistemas agroecológicos de produção animal e vegetal

Este projeto trata da realização de estudos de diferentes sistemas produtivos agroecológicos. De forma específica comparam-se os resultados técnicos, socioeconômicos e ambientais de sistemas produtivos diversos, com ênfase para os sistemas agroflorestais e de produção de leite à base de pasto associado ao manejo de pastagens denominado Pastoreio Racional Voisin (PRV). Esses sistemas são concebidos como alternativas sociotécnicas agroecológicas para as unidades agrícolas familiares.

1.2 Linha de Pesquisa: Etologia, Criação e Bem-estar Animal

Em resposta a uma demanda por ética da sociedade surgiu a necessidade de avaliar e, quando pertinente melhorar, o bem-estar dos animais criados com fins zootécnicos ou simplesmente manejados por humanos. O estudo científico do bem-estar tem como base a Etologia. As soluções para o bem-estar animal, além da base científica, precisam ser sustentáveis do ponto de vista econômico, ambiental e social. Portanto devem favorecer sistemas que diminuam a dependência de insumos não renováveis e externos ao estabelecimento rural e não poluam o ambiente, considerando além do questionamento ético relativo ao tratamento dos animais envolvidos no processo, o bem-estar das pessoas envolvidas no mesmo processo, condições de trabalho dos agricultores, saúde e acesso a alimentos de qualidade e em quantidade adequadas para o consumidor.

 1.2.1 Projeto de Pesquisa: Comportamento animal e ética na produção animal

Estudos do comportamento ingestivo, maternal e social, incluindo a relação humano-animal de animais zootécnicos, e o estudo do comportamento de animais silvestres são essenciais para o desenvolvimento de sistemas que atendam às premissas descritas na linha de pesquisa. Este projeto visa estudar aspectos da saúde, comportamento, desempenho e bem-estar dos animais envolvidos direta e indiretamente no processo de produção de alimentos, sempre em relação com aspectos econômicos, sociais e ambientais dos sistemas de produção. A legislação e a educação em relação ao bem-estar dos animais também são tratados neste projeto.

1.3 Linha de Pesquisa: Evolução, manejo e conservação da agrobiodiversidade

A agrobiodiversidade pode ser entendida como o produto dos processos da interação permanente entre o meio físico, os recursos genéticos e os sistemas de gestão e práticas utilizados por populações culturalmente diversas. Engloba o estudo do uso e funções da diversidade de plantas, animais e microorganismos necessários aos ecossistemas agrícolas, à domesticação de espécies e de paisagens e os processos usados para esse fim por populações tradicionais. Esta linha de pesquisa tem por objetivo compreender as relações entre populações humanas e a agrobiodiversidade, visando a promoção de estratégias para a sua conservação e uso. Estuda também os processos de domesticação para a construção de paisagens antrópicas, os fatores cognitivos que os induzem (valores, percepções culturais, políticas, bases evolutivas, arcabouços legais) e os sistemas de manejo aplicados para a sua formação.

 1.3.1  Projeto de Pesquisa: Flora e fauna nativas e seus ecossistemas

Os ecossistemas naturais brasileiros e sul americanos abrigam uma riquíssima diversidade de recursos, que oferecem valiosas oportunidades para a produção de alimentos e fibras, além de serviços ambientais, inclusive os que promovem os valores culturais, espirituais e estéticos. Este projeto de pesquisa tem por objetivo compreender o potencial desses ecossistemas para o atendimento dessas demandas, beneficiando populações rurais e urbanas. Em termos específicos, visa promover a conservação dos ecossistemas naturais através da sua valorização; compreender a ecologia, os usos e os sistemas tradicionais de manejo das espécies de interesse; desenvolver sistemas sustentáveis de uso dessas espécies para a produção de bens e serviços ambientais.

1.3.2 Projeto de Pesquisa: Recursos genéticos dos agroecossistemas

Os agricultores ao controlarem seus recursos genéticos tornam-se mais autônomos, contribuindo para a segurança e soberania alimentar do País. Este projeto tem como objetivo estudar e resgatar recursos genéticos produzidos e cultivados tradicionalmente por agricultores familiares. Conhecer o seu potencial em comparação aos recursos genéticos híbridos e transgênicos tem como objetivo promover a sua conservação dentro e fora dos agroecossistemas, além da geração de matérias-primas e alimentos de melhor qualidade e com menor impacto ambiental. Identificar recursos genéticos vegetais mantidos por agricultores familiares com potencial de uso em agroecossistemas é também um dos propósitos deste Projeto de Pesquisa.

 2. Área de Concentração: DESENVOLVIMENTO RURAL E DESEMPENHO AMBIENTAL

Diz respeito à compreensão sistêmica das condições que tornam possível a formação e a consolidação progressiva de dinâmicas de desenvolvimento rural, analisando o seu grau de sustentabilidade nas esferas econômica, social e ambiental, seu grau de autonomia e sua imbricação com escalas superiores de organização e gestão. As análises priorizam a compreensão dos seguintes aspectos principais: i) fatores favoráveis, mas também restritivos e/ou limitantes à promoção do desenvolvimento rural sustentável, associados a dinâmicas organizativas específicas da sociedade civil, do mercado e do Estado, ressaltando suas interações; ii) construções conceituais e metodológicas para avaliar o desempenho humano na promoção de processos produtivos e relações a eles associadas; iii) as novas ruralidades, as redefinições no perfil dos grupos sociais rurais e suas implicações nas políticas públicas de promoção dos preceitos da sustentabilidade nos territórios rurais.

2.1 Linha de Pesquisa: Agricultura Familiar, Novas Ruralidades e Territórios Rurais

Visa a produção de conhecimento teórico-metodológico e a realização de pesquisas aplicadas e orientadas no sentido de subsidiar o esforço de planejamento e gestão de dinâmicas territoriais, procurando dar conta das complexas interações entre o rural e o urbano, bem como das mudanças sociais, demográficas e culturais em curso nos territórios rurais, processos que acarretam redefinições nos perfis identitários dos diversos grupos sociais. Nesta linha de pesquisa objetiva-se estudar temáticas que articulam as noções de desenvolvimento sustentável, diversidade social das unidades agrícolas familiares, atores sociais e as diferentes formas de manifestação social, cultural e econômica das ruralidades contemporâneas.

2.1.1 Projeto de Pesquisa: Diversidade social, mercados e políticas públicas no meio rural

Visa analisar as produções mercantis e não mercantis relativas às diversas funções da agricultura familiar, apontando desdobramentos para a formulação de políticas públicas de promoção dos preceitos da sustentabilidade nas ações de desenvolvimento rural e nas unidades agrícolas familiares. Esse objetivo desdobra-se nos seguintes objetivos específicos: i) Identificar e caracterizar as diferentes categorias de agricultores em função das suas práticas, orientações tecnológicos e impactos ambientais, socioeconômicos e culturais; ii) Analisar os processos de concertação entre atores e instituições na formulação e gestão de políticas de desenvolvimento rural e nos sistemas de organização social; iii) Investigar questões que envolvem o ordenamento territorial e os processos políticos de acesso à terra; a mobilidade rural-urbano e urbano-rural; a agricultura urbana e sua interação com a segurança alimentar e nutricional; e os processos educacionais do campo; iv) Analisar as problemáticas da sucessão profissional na agricultura familiar, das relações interétnicas, de gênero e de geração; as experiências exitosas de participação de jovens e mulheres em políticas e iniciativas de desenvolvimento rural sustentável.

2.2 Linha de Pesquisa: Dinâmica de sistemas socioecológicos

Um sistema socioecológico de interesse pode ser compreendido como sendo constituído por uma unidade bio-geo-física com seus atores sociais e suas instituições. Esses sistemas são complexos e adaptativos, e cujas fronteiras os distinguem da totalidade da situação-problema considerada. O objeto nesta linha de pesquisa é o estudo da dinâmica adaptativa em seu significado para a realização do propósito desses sistemas, e suas implicações para a transformação (melhoria) das situações-problema nas quais estão inseridos.

 2.2.1Projeto de Pesquisa: Avaliação, monitoramento do desempenho e recuperação ambiental

Em sistemas produtivos, a relação que os seres humanos estabelecem com o restante da Natureza na mobilização de recursos à satisfação de suas necessidades é mediada por diferentes processos, alguns deles promotores de interações degradadoras. A modalidade dessa relação apresenta, por isso, distintas qualidades que se traduzem em distintas capacidades que esses sistemas socioecológicos apresentam de persistir nos ambientes em que se encontram inseridos. O objetivo desta linha de pesquisa é, assim, desenvolver, validar e aplicar construções conceituais e metodológicas para avaliar desempenho ambiental humano na mobilização de recursos disponíveis, bem como desenvolver estratégias de mitigação e de recuperação do meio físico de sistemas produtivos degradados.

 2.2.2 Projeto de Pesquisa: Pensamento sistêmico aplicado em situações de complexidade

O estudo da dinâmica do desenvolvimento rural e de processos produtivos em sistemas sócio-ecológicos requer compreendê-los imersos em situações de complexidade, nas quais prevalecem múltiplas perspectivas, controvérsia, incerteza e interdependências. O objetivo é estudar as relações que governam essas dinâmicas nessas situações, suas implicações e possibilidades de intervenção para transformação e aprendizagem sistêmica, por meio da aplicação de abordagens conceituais e metodológicas amparadas em distintas tradições de pensamento sistêmico.

esquema das áreas linhas e projetos